Viajando de avião com recém-nascido!

simpatia de ano novo5

Fim de ano, início de ano, férias, feriados… Época de viajar, curtir a família, os amigos… certo? Certíssimo!

Mas e quando a oportunidade chega justamente num momento frágil da vida?:  Digamos ….licença maternidade!. E foi isso o que aconteceu comigo.

Logo, nesse caso então você não viajaria sozinha…iria levar o ser mais importante da sua vida que acabou de chegar no mundo numa jornada longa, de várias horas…. dentro de um avião.

Por ter sofrido com a decisão, acredito que muitas mães (de primeira viagem ou não) devem ficar com o coração apertado no momento de  definir se leva ou não o bebê numa viagem.  Ainda mais se ele for recém-nascido.

Viajar ou nao com recem nascido1

Meu bebê calminho no avião

Por vários motivos, foi um martírio o período (curto) de  resolver se iria com meu filho de um mês e três dias* para o Brasil…  A decisão é complicada porque se torna em um dilema até moral. Acreditem.  

Então, dedico este post a todas as mães e pais que passam ou passaram por esse conflito. Esse texto é para vocês com filhos novinhos e boas oportunidades de viagem.

As razões de não levar minha cria foram várias:

1) No meu caso, considerando a data da viagem, meu neném teria apenas 1 mês de vida e alguns dias…. Ou seja, ainda não teria tomado todas vacinas que precisa ( no caso do meu filho, só havia tomado a da hepatite B, ainda no hospital) e as outras só se toma  aos 2 meses de idade.**

2) Distância da viagem: de Houston (Estados Unidos)  à Belo Horizonte (Brasil): 13 horas, incluindo conexão.

3) Expor o bebê em um lugar confinado– que é um avião– é um risco sim. E se tivesse alguém com um vírus contagioso que se pega pelo ar? (Gente, tudo passou pela minha cabeça.Sério.)

4) Tive meu baby por uma cesareana…. E ainda faltava 10 dias pra completar a quarentena.

5) Ia voltar para Houston sozinha com o Lucas pois meu marido retornaria mais cedo que eu.

No entanto, havia outras questões  muito importantes a considerar:

1)Estava de licença maternidade do meu trabalho nos EUA e seria a única chance de eu ter mais de 2 semanas ( esse é o período médio de férias anuais nos EUA (!!!) ) para que minha família e amigos conhecessem meu filho.

2) meu marido estava de férias… E, portanto, poderia viajar comigo, pelo menos na ida (fiquei no Brasil quase três meses).

3) Li e reli todos os comentários possíveis a respeito de viagens do tipo e não encontrei nenhum que falasse que houve problema. Vi apenas julgamentos de pessoas condenando a mãe.  (Não julguem pessoal 🙂

4) Conversei com a pediatra do meu filho e ela disse q o maior problema seria o confinamento do bebê  em lugares cheio de pessoas mas que pela experiência dela ( ela tem vários pacientes cujas mães são estrangeiras e precisam viajar) nunca houve problema. Contou casos de bebês que viajaram de avião com duas semanas de vida. Ela não proibiu, mas também não me deu carta branca.

5) Conversei com meu obstetra nos EUA e também com um pediatra e profissionais de saúde no Brasil … Todos repetiram o que li e ouvi da médica nos EUA.

Resultado: Havia riscos sim, mas não encontrei fatos, estatísticas, relatos de algo negativo demais para viajar com o bebê….Logo, viajei.

E digo: deu tudoooo certo! Graças a Deus! Meu bebê, com 1 mês e 3 dias, dormiu a viagem toda…. E deu umas 3 choradinhas( de 1 minutinho, no máximo) só pra mamar.

viajar ou nao com recem nascido

O canguro foi uma ferramenta muito útil. Acalma e ajuda o neném a dormir ( A minha cara de cansada denuncia a maratona que foi a viagem!)

Não estou escrevendo esse depoimento para confrontar ninguém. Somente para ajudar mães e pais que estão no mesmo dilema que tive. Nesses momentos o peso na consciência já existe e  ainda ficam pipocando na nossa cabeça vozinhas do subconsciente como: “Mas você vai submeter seu filho a essa marotona?” ‘Você é louca”, “Espera mais um pouco até as as vacinas…”, ‘E se ele adoecer?” ‘E e se tiver um vírus no avião?”. Não faça isso com o bebê” ….

As perguntinhas não param gente, mas o que precisamos mesmo é de informação e não de julgamentos, não é mesmo?

Escutem os médicos e sempre avaliem a saúde de seu bebê.

E, se a decisão for “sim”…. Que tenham uma feliz e abençoada viagem!

viajando com bebes de 1 ano9

*P.s: Essa viagem (maravilhosa!) foi feita em  julho, agosto, e parte de setembro de 2014 :). Não arrependo um segundo de ter levado meu neném 🙂 E depois dessa, viajamos novamente para o Brasil e também pra Califórnia.

**Como ficamos mais tempo no Brasil, levei o Lucas para vacinar  assim que ele completou dois meses, em Belo Horizonte. Deu tudo certo. Ele tomou todas as doses necessárias e ainda marquei uma consulta no pediatra (excelente!!) dos meus sobrinhos. 🙂

Por Ingrid Furtado Favicon

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s